27 fevereiro, 2016

Resenha: Ligações



LigaçõesTÍTULO: Ligações
TÍTULO ORIGINAL: Landline
VOLUME: Único
AUTOR(A): Rainbow Rowell

EDITORA: Novo Século
PÁGINAS: 304
Minha Avaliação:  




GEORGIE MCCOOL sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura.Talvez sempre esteve em segundo plano. Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças. Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo. Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer… Será que é isso mesmo o que ela deve fazer? Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?

Desde que li Fangirl percebi que Rainbow Rowell estaria na minha estante para o resto da minha vida. E o segundo livro da autora que li foi justamente Ligações.

Desta vez a autora nos apresenta uma protagonista adulta e que está passando por uma crise no casamento. Georgie dedica praticamente sua vida inteira a seu trabalho e isso deixa seu marido, Neal, muito chateado (afinal, ele virou "dono de casa" para que Georgie pudesse continuar trabalhando). Mas quando ela fala que precisará trabalhar no natal, ele e as duas filhas do casal fazem as malas e vão viajar para passar o natal com a sogra da protagonista.

Assim que Neal vira as costas as coisas começam a ir de mal a pior. Georgie fica completamente perdida sem o marido e como não consegue ficar sozinha em casa, ela vai para a casa da mãe e acaba dormindo em seu quarto de infância.

Assim que ela chega à casa da mãe, Georgie tenta ligar para a família por seu telefone antigo (o amarelo da capa), mas quem atende não é o Neal do presente e, sim, o Neal de 1998, o Neal que ainda nem casou com ela.

Pessoas amadas do meu coração, não tentem achar uma explicação de como as ligações para passado acontecem ou achar que Georgie deve estar sonhando ou delirando (eu fiquei tentando fazer exatamente isso e demorei a realmente gostar do livro), porque vai ser muito mais fácil aproveitar o livro se vocês simplesmente aceitarem o fato de que elas acontecem e pronto.

Durante as ligações Georgie começa a se perguntar sobre seu casamento. Se ela pode consertar seu casamento antes mesmo de ter acontecido ou se não teria sido melhor para ambos se nunca houvessem casado.

Uma coisa realmente legal é o fato de Rowell quebrar algumas "regras" impostas pela sociedade. Como o fato de ser Neal o ''dono de casa'' e Georgie a que segue uma carreira proficional, sua mãe (uma mulher de mais idade) que é totalmente segura de sua sensualidade, etc.

Outro fato muito importante do livro e algo que me cativou bastante é o amor de Georgie por sua família. A autora conseguiu transmitir todo o amor, carinho, cuidado e afeto da protagonista por suas filhas e também o amor (imenso) dela por seu marido, mesmo após tantos anos de casamento.

Em relação aos personagens posso dizer que adorei-os, principalmente Neal. Sei que tem várias pessoas que preferem Seth a ele, mas Neal virou meu amorzinho na história.

Algo que tenho que contar a você que está interessado neste livro é: não fique esperando uma história fru fru, amorzinho. Lembre-se que Ligações é a história de um casamento em crise. Se o que você procura é um livro como "A Probabilidade do Amor à Primeira Vista" ou "Um Ano Inesquecível", Ligações, no momento, não será de seu interesse.

Beijos :3





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com sabedoria. Sem xingamentos, respeitando a opinião do outro, caso ache no texto um erro de gramática é só avisar.
"A bondade é o princípio do tato, e o respeito pelos outros é a primeira condição para saber viver."- Henri Frédéric Amiel
Beijos

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo