08 outubro, 2015

Resenha: Colin Fischer

TÍTULO: Colin Fischer
TÍTULO ORIGINAL: Colin Fischer
VOLUME: Único
AUTOR(A): Ashley Edward Miller e Zack Stentz
EDITORA: Novo Conceito
PÁGINAS: 176
Minha avaliação: 



Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema
clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local.
Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. 
Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…

O que acontece quando dois nerds decidem se juntar e escrever um livro de mistério? Exatamente! Colin Fischer é criado!

Colin é um garoto de 14 anos que possui a síndrome de Asperger, uma variação do Autismo, e por isso vive em seu mundo fechado, onde tudo é um mistério. Para ele a vida é simples e lógica, por isso anda sempre com seu caderno de anotações e suas fichas de expressões faciais (quem imaginaria que esistiam tantos tipos de sorrisos e caretas?). Porém, Colin sofre com nossa sociedade e enfrenta de cabeça erguida o preconceito, as ironias e piadas que o circundam.

O que mais me intrigou nesta história foi o próprio Colin, ele muitas vezes me fez lembrar ao personagem da série The Big Bang Theory: Sheldon. Os dois são muito parecidos por seu comportamento, manias, organização e a dificuldade de entender os sentimentos das pessoas (inclusive algumas pessoas dizem que Sheldon possui a síndrome de Asperger devido ao seu comportamento típico de alguém que porta a doença).

Um dos assuntos abordados no livro é o preconceito com pessoas deficientes tanto na família quanto na escola. O próprio irmão de Colin meio que o rejeita e não o aceita por completo. Já os pais não sabem como lidar com os surtos do menino, não o entendem.

Já outro assunto é o mistério sobre quem levou a tal arma para a escola. Achei essa parte muito bem elaborada e demorei a ligar os pontos e descobrir quem o havia feito.

Você deve estar se perguntando: "Mas então porque você só deu 3 estrelas?". Bem, para mim, ainda faltou algo na história que me chamasse mais a atenção. Apesar de ter uma sinopse chamativa, Colin Fischer não me prendeu na leitura. A todo momento eu me pegava pensando sobre coisas aleatórias e tinha que ler tudo de novo porque não tinha prestado atenção. Na minha opinião, Colin Fischer é um livro para ser lido sem muitas expectativas.

A vida real não funciona como um romance de mistério. Mas deveria. Investigar.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com sabedoria. Sem xingamentos, respeitando a opinião do outro, caso ache no texto um erro de gramática é só avisar.
"A bondade é o princípio do tato, e o respeito pelos outros é a primeira condição para saber viver."- Henri Frédéric Amiel
Beijos

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo